Leitores

rostos de maio I

em maio faz frio e calor
venta e emudece
chove grosso ou miudinho

tudo se manifesta
na superabundância sensual
tudo é farol em andamento

até granizo cai no arvoredo
que desfaz o ninho
e a atmosfera se revela
em quantos minutos tem o dia

uma pega chinfrineira
vigariza o silêncio

em maio só existe o dia
a noite é baunilha-dos-jardins
de cheiro e calma
e a lua foice
que predispõe à colheita
da eucaristia

- o céu é um conjunto de telas
um mundo pleno de ousadias
com cores falsas e verdadeiras velas
que adormecem nas noites frias -


- até um morcego
mostra a perícia do seu voar
no limiar da noite o investigar
dum anfíbio que não é cego -

ferool

4 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Querido Amigo, belíssimo poema... Adorei!!!
Um abraço de carinho e obrigada por ser meu seguidor,
Fernandinha

O mar me encanta completamente... disse...

Uma forma peculiar de fazer poesia, que agrada, envolve e emociona, Fernando.
Parabens.

Uma semana cheia de boas surpresas.

fernando oliveira disse...

Fernanda, sou eu que agradeço, o facto de seguires os meus blogs e de deixares comentários positivos.

abraços

fernando

fernando oliveira disse...

Obrigado bela desconhecida, pelo comentário elogioso.

abraço

fernando